Netsaber » Biografias

Antônio da Silva Jardim

(Tribuno popular, orador, conferencista e jornalista)
1860-1891


Tribuno popular, orador brilhante, conferencista e jornalista, o político Silva Jardim destacou-se como o mais atuante propagandista da república.

Antônio da Silva Jardim nasceu em Capivari de Cima, depois Silva Jardim RJ, em 18 de agosto de 1860. Concluiu os estudos preparatórios em Niterói e estudou depois no Rio de Janeiro. No jornal Labarum, dos alunos do Colégio São Bento, onde estudava, publicou aos 16 anos seu primeiro artigo político, sobre Tiradentes. Em 1878 transferiu-se para São Paulo, onde matriculou-se na faculdade de direito. Revelou-se orador brilhante e nesse mesmo ano escreveu, em colaboração com Valentim Magalhães, Idéias de moço. Foi redator e revisor do jornal A Tribuna Liberal, órgão do Partido Liberal. Em 1881 aderiu à filosofia de Auguste Comte e inaugurou o primeiro centro positivista de São Paulo. Formado em 1882, começou a advogar, mas decidiu-se pelo magistério. Casou-se com uma filha do conselheiro Martim Francisco de Andrada e, em 1884, abriu, em sociedade com João Kopke, conhecido autor de obras didáticas, a Escola Neutralidade, de ensino primário e laico, numa iniciativa ousada para a época. Por sua iniciativa pessoal, realizou em Santos SP, em 28 de janeiro de 1888, onde fixara residência dois anos antes, o primeiro comício republicano do país. A partir de então e até o fim de 1889, dedicou-se à campanha republicana. Percorreu diversas cidades fluminenses, paulistas e mineiras para divulgar o novo regime político e promoveu, também no Rio de Janeiro, numerosos comícios. Ao mesmo tempo, colaborava na Gazeta de Notícias. Por seu radicalismo, foi excluído do movimento que proclamou a república e do primeiro governo republicano. Frustrado por não ter sucedido a Quintino Bocaiúva no Itamarati, ainda disputou as eleições para a constituinte, amargurado com os velhos companheiros. Depois, exilou-se na Europa. Silva Jardim morreu na cidade italiana de Nápoles, em 1º de julho de 1891, quando visitava o Vesúvio e foi tragado por uma fenda que abriu-se inesperadamente junto à cratera do vulcão. Entre suas obras mais importantes, destacam-se O general Osório (1879), Gente do mosteiro (1879), Reforma do ensino da língua materna (1884) e Memórias e viagens, publicado postumamente em Lisboa em 1891.

Biografias Relacionadas


- Alcindo Guanabara

Alcindo Guanabara, jornalista e político, nasceu em Majé, RJ, em 19 de julho de 1865, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 20 de agosto de 1918. Convidado para a última sessão preparatória da Academia Brasileira de Letras, fundou a Cadeira n. 19, que tem...

- Irineu Marinho

Jornalista brasileiro nascido em Niterói, RJ, fundador do jornal O Globo (1925), embrião do maior império das comunicações do América do Sul e a quarta rede de televisão do mundo. Imbuído do espírito jornalista desde criança, pois ainda no colégio, publicou...

- Martim Francisco Ribeiro De Andrada Iii

Político, advogado e escritor paulista nascido em São Paulo, Estado de São Paulo, que como membro do Partido Liberal, formou a ala mais exaltada do grupo federalista, chegando mesmo a defender a separação de São Paulo do resto do país, mas teve parte...

- Alfredo Pujol

Alfredo Pujol (A. Gustavo P.), advogado, jornalista, crítico, político e orador, nasceu em São João Marcos, RJ, em 23 de março de 1865, e faleceu em São Paulo, SP, em 20 de maio de 1930. Eleito em 14 de novembro de 1917 para a Cadeira n. 23, na sucessão...

- Carlos De Laet

Carlos de Laet (C. Maximiliano Pimenta de L.), jornalista, professor e poeta, nasceu em 3 de outubro de 1847, no Rio de Janeiro, RJ, e faleceu também no Rio de Janeiro em 7 de dezembro de 1927. Convidado para a última sessão preparatória da instalação...