Netsaber » Biografias

Antunes Filho

(Diretor de teatro brasileiro)
12-12-1929, São Paulo (SP)


José Alves Antunes Filho é um dos maiores e mais inquietos diretores de teatro brasileiro. Sempre a partir do autor, vem procurando novas formas estéticas de expressão teatral, ao mesmo tempo brasileiras e universais. Criou assim espetáculos que o projetaram internacionalmente, como Macunaíma, adaptação da obra-prima de Mário de Andrade, e que abriu caminhos a grandes intérpretes. Sua história confunde-se com a do moderno teatro brasileiro. Nascido no bairro da Bela Vista (SP) e filho de imigrantes portugueses, Antunes iniciou Direito no Largo São Francisco, abandonando o curso pelas Artes Dramáticas. Começou dirigindo grupos amadores, ao mesmo tempo que o empresário Franco Zampari fundava, em 1948, o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC). Com a chegada da televisão, montou peças para a série Tele-Teatro, como O Urso, de Tchecov (1950). Aos 23 anos, foi convidado por Décio de Almeida Prado a trabalhar como assistente de direção no TBC. No meio de diretores como Ziembinski, aprendeu a disciplina e a técnica. Estreou como diretor em 1953, com a peça Week-End, de Noël Coward. Em 1958, dirigiu O Diário de Anne Frank, de Francis Goodrich e Albert Hackett. Aplaudida durante meia hora pelo público, a peça consagrou-o. Durante o regime militar mergulhou no universo rural com Vereda da Salvação (1964), de Jorge Andrade, causando polêmica. Em 1978, veio Macunaíma, o primeiro espetáculo brasileiro a obter efetiva consagração internacional, percorrendo cerca de 20 países. No Centro de Pesquisas Teatrais (CPT), criado em 1982, montou, entre outras, A Hora e a Vez de Augusto Matraga (1986), Paraíso Zona Norte (1990), Novas e Velhas Estórias (1991), Macbeth – O Trono de Sangue (1992), Gilgamesh (1995) e Drácula e outros Vampiros. Em 1999, depois de inúmeras tentativas, montou uma tragédia grega: Fragmentos Troianos (1999), adaptação de As Troianas, de Eurípedes, com estréia no Festival de Istambul, na Turquia.

Biografias Relacionadas


- Cacilda Becker

A morte súbita de Cacilda Becker Yáconis, aos 48 anos, depois de sofrer um aneurisma cerebral no intervalo de uma das apresentações da peça Esperando Godot, de Samuel Beckett, tirou dos palcos a maior intérprete do moderno teatro brasileiro. " A morte...

- José Celso Martinez Corrêa

José Celso Martinez Corrêa emergiu nos anos de 1960 como um dos mais revolucionários diretores teatrais do país, numa época marcada pela encenação europeizada do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC). Desde então, vem construindo um dos mais originais percursos...

- Paulo Autran

Paulo Paquet Autran, em arte Paulo Autran, nasceu no Rio de Janeiro em 7 de setembro de 1922. Com poucos meses de idade foi com a família para Espírito Santo do Pinhal, interior de São Paulo, pois seu pai, delegado de polícia, trabalhava lá, mas em 1927...

- Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro é a maior atriz brasileira da atualidade. E não apenas no teatro. O talento e o brilho dessa grande intérprete se estendem às telenovelas e transbordam no cinema, onde marcou época com Eles não Usam Black-Tie, de Leon Hirszman, e com...

- Luiz Serra

Luiz Serra nasceu em 09 de maio de 1937, na cidade de Dois Córregos, interior de São Paulo. Mudou-se para a capital e sentindo em si a indicação pela arte de reaproveitar, entrou na Escola de Arte Dramática de São Paulo. Formou-se em 1964. Esta tinha...