BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Copa Do Mundo - 2002
(LUSURA)

Publicidade
A primeira fase da Copa do Mundo da FIFA da Coréia/Japão foi um retrato fiel das altrerações que estavam acontecendo no panorama futebolístico, com resultados inesperados e várias surpresas que nos emocionaram desde o início. Na final, estavam duas caras conhecidas, a Alemanha e o Brasil, que disputavam mais um título mundial.
A partida inaugural marcou o tom geral da fase de grupos.
Cafu, o capitão da da Seleção Brasileira se tornou o primeiro jogador a jogar em três finais da Copa do Mundo FIFA. Apesar de ser frequentemente ofuscado pelo brilho dos Três R?s, Rivaldo, Ronaldinho e Ronaldo, para não mencionar Roberto Carlos do outro lado, Cafu jogou todos os minutos de todos os jogos da Seleçao, e sua habilidade de atuar do lado direito tanto na defesa como no ataque é uma de suas maiores virtudes.
Outro acontecimento inesquecível foi a final. Incrivelmente, as duas equipes mais bem sucedidas da Copa do Mundo FIFA, Brasil e Alemanha, nunca se encontraram no torneio, nunca até seus 87º e 85º jogos respectivamente. A disputa pelo terceiro lugar também revelou mais um fato que acontecia pela primeira vez, já que o gol de Hakan Sukur para a Turquia contra a Repúlica da Coréia veio depois de apenas onze segundos ? o mais rápido já marcado em uma final.
A Europa se vingou no chamado Grupo da morte, onde Inglaterra e Suécia se classificaram, deixando para trás a poderosa Argentina e a sempre perigosa Nigéria. Sem dúvida, a partida mais esperada da primeira fase foi a revanche entre Argentina e Inglaterra em Sapporo, no Japão. O capitão inglês David Beckham, expulso durante o mesmo jogo na Copa da França de 1998, espantou os fantasmas em uma cobrança de pênalti que foi o único gol do sempre emocionante confronto entre as equipes. A Argentina, grande favorita para muitos torcedores desde as eliminatórias, só conseguiu um empate com a Suécia em sua última partida e acabou se juntando às grandes seleções que voltaram para casa mais cedo.
Nas oitavas-de-final, a Coréia enfrentou a gloriosa Itália em uma eletrizante partida em que acabou ganhando por 2 a 1, graças ao gol de ouro de Ahn Jung Hwan. O mais surpreendente ainda estava por vir: sua vitória nos pênaltis, nas quartas-de-final, sobre uma seleção européia de grande prestígio e excelência, a Espanha.
Nem mesmo a derrota por 1 a 0 para a Alemanha na semifinal tirou o incrível entusiasmo dos coreanos, que inundavam as ruas depois de cada jogo até transformá-las em um verdadeiro mar vermelho. Na primeira Copa do Mundo da FIFA sediada na Ásia, a outra anfitriã, o Japão, também aproveitou ao máximo a festa. Graças ao frenesi dos apaixonados azuis, os japoneses conseguiram sua primeira vitória na fase final. Os três pontos de vantagem sobre a experiente seleção russa provam o impressionante desenvolvimento do futebol no Extremo Oriente.
Uma excelente Turquia eliminou os japoneses na segunda fase do caminho até as semifinais. A desconhecida seleção da Europa Oriental mostrou seu potencial na primeira partida, embora tenha acabado perdendo por 2 a 1 para o Brasil. Apesar do gol da vitória de Rivaldo nos últimos minutos, a seleção brasileira não se mostrou em nenhum momento superior aos turcos, que mostraram muita força e habilidade.
Na verdade, a Alemanha não estava entre as grandes favoritas antes do início do torneio, apesar de toda sua tradição e prestígio. No entanto, seguindo a tradição, os alemães conseguiram três vitórias consecutivas por 1 a 0 sobre seus adversários nas eliminatórias e conseguiram a vaga para disputar sua sétima final.
Primeiramente, eles derrotaram o Paraguai por 1 a 0 graças a uma jogada de Oliver Neuville, aos 43 minutos do segundo tempo. Em seguida, a Alemanha eliminou a impressionante seleção norte-americana das quartas-de-final, graças ao gol de Michael Ballack no primeiro tempo e à excelente forma do goleiro Oliver Kahn. Mais tarde, eles passaram pela Coréia na semifinal, com seu característico controle de jogo, mesmo sob a pressão dos torcedoreslocais. Kahn novamente mostrou que era o melhor goleiro do mundo e Ballack voltou a marcar o único gol alemão. No entanto, o cartão recebido durante a partida tirou o goleador da final.
Ironicamente, foi o até então imbatível Kahn que presenteou Ronaldo com o primeiro e decisivo gol da final. No entanto, o fenômeno e seus companheiros de equipe logo mostraram que não precisavam de erros para se confirmar, confortavelmente, como a melhor seleção de futebol do mundo. Uma corrida de Kleberson e uma brilhante deixada de Rivaldo abriram espaço para que Ronaldo colocasse facilmente a bola na rede de Kahn.
Depois de um mês carregado de paixão, de heróis inusitados e de vítimas ainda mais inesperadas, o campeonato terminou com um dos finais mais típicos: a seleção canarinho levantando a taça da Copa do Mundo da FIFA. Com o penta-campeonato mundial conquistado na Ásia, o Brasil realizou a extraordinária façanha de conquistar a Copa do Mundo em todos os continentes que sediaram o evento.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia