BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Copa Do Mundo - 1958
(Lusura)

Publicidade
Depois da Suíça, a Suécia foi escolhida para sediar a Copa do Mundo FIFA 1958 - uma Copa que, em 16 de outubro de 1956, perdeu seu fundador quando Jules Rimet faleceu em Paris com 83 anos.
O Brasil, inspirado pelo talento de um jovem de 17 anos chamado Pelé, levantou a taça pela primeira vez. Pelé marcou contra Gales, fez três dos cinco gols que resultaram na vitória sobre a França (5 a 2) nas semifinais e acertou a rede mais duas vezes na final, o triunfo do Brasil sobre os anfitriões suecos por 5 a 2.
O francês O francês Just Fontaine marcou 13 gols no campeonato, um recorde até hoje. Também foi a primeira vez em que uma partida da Copa do Mundo da FIFA terminava em um empate sem gols: o jogo entre Inglaterra e Brasil na primeira fase.
Pela primeira vez a Copa do Mundo da FIFA recebeu cobertura televisiva internacional e o mundo pode assistir a destreza dos craques do futebol moderno: Kopa, Fontaine, Charlton, Yashin, Garrincha, Vava e Pelé, que aos 17 anos marcou seis gols, dois deles na final em que os brasileiros finalmente foram coroados campeões do mundo.
Depois que a cobertura televisiva foi introduzida nos jogos da Copa do Mundo na Suíça em 1954, o mundo entrou em uma nova área. Oito anos depois da decepção no Rio, o Brasil provou que não poderia ser parado com Pelé, um garoto de 17 anos no time, e venceu o primeiro de seus cinco títulos. Outro jogador que era uma certeza foi Mario Zagallo, que também estava lá em 1962 como jogador e depois em 1970 como técnico, quando o time levou para casa a Taça Jules Rimet para sempre depois de sua terceira vitória.
Parecia improvável que novos artilheiros apareceriam no topo da lista em 2002; ainda na liderança está Gerd Müller (Alemanha) com 14 gols (1970 e 1974) e Just Fontaine (França) com 13 em 1958. Pelé marcou pelo menos um gol em cada uma de suas participações da Copa do Mundo (1958-70), e tem um total de 12 como crédito. Pelé marcou pelo menos um gol em cada uma de suas participações da Copa do Mundo (1958-70), e tem um total de 12 como crédito.
A sexta Copa do Mundo também foi marcada pelo número recorde de países participantes (55). As eliminatórias acabaram revelando algumas surpresas: Bélgica, Holanda, Suíça, Espanha, Uruguai e, por incrível que pareça, Itália não se classificaram. A primeira rodada da fase final permitiu que a torcida descobrisse novas nações futebolísticas, como Gales, Irlanda do Norte, União Soviética e Suécia.
No entanto, a seleção mais notável foi a da França, que chamou a atenção do público com o ataque incisivo do trio Kopa, Piantoni e Fontaine. Os Bleus colheriam muitas glórias: melhor goleador (Just Fontaine - 13 gols; o recorde de Fontaine não foi batido até hoje e dificilmente será), melhor ataque (23 gols) e melhor jogador, Raymond Kopa, eleito por um júri internacional. A França ficou em primeiro lugar no grupo, na primeira fase, marcando 11 gols em 3 jogos. No entanto, o conto de fadas terminou nas semifinais contra o Brasil, favorito da competição.
Depois de consecutivas decepções em 1950 e 1954, os brasileiros estavam dispostos a tudo para se retratarem. Eles terminaram em primeiro lugar de um grupo difícil que incluía a Áustria (3 a 0), a Inglaterra (0 a 0) e a União Soviética (2 a 0). Nas quartas de final contra Gales, o Brasil penou por uma hora até que o golpe de mestre de um jovem de 17 anos fez a diferença. Este foi o primeiro gol que Pelé marcou em uma Copa do Mundo: tinha nascido uma estrela. Nas semifinais, Pelé seguiu em frente para derrotar a França, que não pôde fazer nada para deter seus gols.
Mais uma vez o Brasil chegava à final, desta vez contra a Suécia. A presença dos suecos na final era uma grande surpresa, principalmente porque a equipe tinha sido criada do nada para a competição. Sua criação já tinha gerado várias discussões até chegar à decisão de que os jogadores profissionais da liga italiana poderiam participar da Copa do Mundo da FIFA. No entanto, os suecos mostraram ser uma equipe sólida e bem construída, derrotando a Alemanha, defensora do título, nas semifinais (3 a 1). Na final dos mercenários contra os mágicos, foi a Suécia que começou o jogo com mais força. Pela primeira vez na competição, os brasileiros ficaram para trás. Não por muito tempo: graças aos gols de Zagallo, Vavá e, acima de tudo, Pelé, que marcou duas vezes, o Brasil levantou a taça do mundo pela primeira vez (5 a 2). O presidente da FIFA, Arthur Drewry, entregou a estatueta de ouro ao capitão brasileiro Bellini.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia