BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Amor De Perdição
(Camilo Castelo Branco)

Publicidade
O livro Amor de Perdição é um romance do autor Camilo Castelo Branco. Durante uma vida de 64 anos ele escreveu textos monumentais. Passou por momentos difíceis e transportou para seus livros emoções fortes e contagiantes. Um mundo criado à sua imagem e semelhança. Há sentimento, paixão, cinismo, sarcasmo, ensinamentos morais, emoção, drama, ódio, amor, comédia, blasfêmia, oração. Provoca elogios e críticas. E é nesse meio que surgiu Amor de Perdição.
Em Viseu (Portugal), a família Albuquerque e a família Botelho se odiavam. O juiz Domingos Botelho dera uma sentença desfavorável aos Albuquerque. Surge, apesar de tudo, uma grande paixão entre Simão Botelho e Teresa de Albuquerque. Teresa deveria se casar com o primo Baltasar Coutinho. Internaram-na em um convento para pôr um fim no romance proibido. Foi levada para o Convento de Monchique, no Porto. Seu pai, Tadeu de Albuquerque cuidou de tudo.
Um certo dia, Simão encontra-se com Baltasar. Discutem, brigam. Simão mata seu rival, a tiro e se entrega à justiça. Com apenas dezoito anos é condenado à morte. Seu pai, Dr. Domingos Botelho consegue que a pena de morte seja mudada para exílio perpétuo na Índia. Em março de 1807 ele embarca. No navio, tem notícias que sua amada Teresa havia morrido. Enlouquece. O capitão e Mariana cuidam para que Simão não se suicide. Mariana sempre foi apaixonada por Simão. Amor escondido, platônico. É de uma dedicação extrema. Ao ficar sozinha no mundo, depois do assassinato do pai, ela vende tudo e embarca no mesmo navio de Simão. Queria ficar perto do seu grande e impossível amor. Amor infeliz, louco, sublime. Simão não se mata. Porém uma febre violenta o leva à morte. Seu corpo é imediatamente amarrado e lançado ao mar. Mariana, desesperada, se atira também. Quis acompanhar seu grande amor.
Ironicamente, na água do mar sem fim, bóiam papéis. São cartas de Simão e Teresa.
Esse romance foi escrito em 15 dias, quando o autor vivia na prisão, condenado pelo adultério com D. Ana Plácido. Mistura de realidade e fantasia é o que presenciamos. Os dois amantes infelizes não conseguem a felicidade na Terra, transferem suas esperanças para o misterioso Além-Túmulo.
Percebemos nessa grandiosa obra, o conflito entre o amor e os preconceitos, representados na rivalidade das duas famílias. Rivalidade que leva ao desespero, ao crime. Nota-se, também, um grande desabafo do autor que tem a alma sofrida e revoltada, colocado em uma cadeia por adultério. Vida amorosa que se afogou em lágrimas, na infelicidade e na morte. E que nos é apresentada com uma linguagem rica, vibrante e apaixonada.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia