BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Caso Da Vara
(Machado de Assis)

Publicidade
O Caso da Vara é um conto narrado em terceira pessoa e tem como personagens, Damião e Sinhá Rita. O moço Damião foge do seminário por não querer seguir carreira eclesiástica. Esta havia sido escolhida por seu pai. Sem saber a quem recorrer, refugia-se na casa de Sinhá Rita, viúva com quem seu padrinho, João Carneiro mantinha relações não entendidas por Damião. Ao explicar seu desgosto pelo seminário, Sinhá Rita resolve ajudá-lo. Po isso, manda chamar João Carneiro a fim de que ele intercedesse junto ao pai de Damião. O rapaz em pouco tempo, está à vontade, contando anedotas que animam a negrinha Lucrécia, criada da casa. Sinhá Rita, percebendo a destenção da menina com seus afazeres ameaça Lucrécia com uma vara. Isso significava que se ela não terminasse suas tarefas até à noite seria punida. Damião resolve que a protegeria, aso sinhá Rita resolvesse surrá-la com a vara. João Carneiro é colocado a par da situação e envia um bilhete, dizendo à sinhá Rita que o pai do rapaz resistia a idéia de vê-lo fora do seminário. Ao bilhete sinhá Rita responde que ele salve o moço ou nunca mais vai vê-la. À noite, quando era hora de recolher os trablhos, Lucrécia não tinha terminado o seu. Sinhá Rita, irada, pega a menina pela orelha e pede a Damião a vara. Ele vacila, mas decide proteger-se a si mesmo e, apesar das súplicas de Lucrécia, ele alcança a vara.



Resumos Relacionados


- A Cartomante

- A Cartomante

- A Cartomante

- A Cartomante

- A Cartomante



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia