BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Quem Ama, Educa!
(Içami Tiba)

Publicidade
Imperdível Leitura >>>>> Baseia-se na Teoria da Integração relacional, criada pelo autor, que visa incluir na saúde mental a disciplina, a gratidão, a religiosidade, a cidadania e a ética.

Dividido em 04 partes.

Parte 01

A modernidade obrigou a mulher a sair para o trabalho, mas nem assim os homens se tornaram melhores pais.

Deve-se equilibrar não sendo excessivamente cobrador ou protetor, criança precisa ser protegida e cobrada conforme suas necessidades e capacidades.

Existe o SIM e o NÃO. Pais frágeis e mães hipersolícitas geram os parafusos de geléia, que espanam ao menor apertão quando contrariados, não suportam o NÃO. Serão adultos sem senso de ética, gratidão, civilidade, recebendo mesada aos 30 anos, vendendo a casa e colocando pais em asilo = mostram o egoísmo animal.

O que gera o Parafuso de Geléia: Avós Autoritários --> Pais Permissivos --> Parafusos de Geléia.

Auto-estima ? fonte interior da felicidade; desenvolve-se durante toda vida à medida que a pessoa se sente segura, capaz de realizar seus desejos e tarefas.

Importante frisar para a criança que o amor incondicional dos pais não está em jogo, mesmo que reprovem certas atitudes, deve-se respeita-la, que significa:

1 ? deixar expressar seus sentimentos de maneira socialmente aceitável. Ex: a raiva não pode ser expressa agredindo-se alguém.

2- aceita-los como são, pois vieram realizar seus próprios sonhos e não os dos pais.

3- não julga-los pelas atitudes, aprendemos errando. Não chamar a criança de terrível ou egoísta, p.ex., condenar a atitude e a ação egoísta, mostrando que ela pode agir de modo diferente.

O respeito ensina que a criança é importante simplesmente por existir, não pelo que faz.

Só o AMOR não educa mas deixar a criança assumir a responsabilidade pelo que faz.

Proibições ? quando algo é proibido, substitua por alguma coisa para ela fazer, a simples proibição é paralisante. Educação é usar a criatividade para o bem comum.

Estilos comportamentais de Agir: Vegetal, animal e Humano.

?O vegetal somente espera, sem agir. Ex: mãe que deixa filhos engalfinharem, pai que acha que somente por ser o provedor do lar nada mais precisa fazer.

O estilo animal, em suma, usa a Lei do Mais Forte:
- sem racionalidade;
- repete os erros;
- não inova;
- guiado pela vontade, pelo impulso, egoístas;
- sem ética relacional ou normas sociais;
- Pais exploram, negligenciam ou violentam os filhos. Protegem contra repreensões merecidas, insistem na mesma bronca (eu, na sua idade...), a mãe que sempre arruma o quarto, o pai que protege a namorada.

- A adolescência paterna não serve de modelo >>> os padrões são outros.

Estilo Humano:

- busca a felicidade integrando disciplina, gratidão, religiosidade, ética e cidadania para perpetuar a espécie, preservar o meio ambiente, construir a civilização.
- A mãe integrada ajuda na arrumação do quarto, mas não o faz sem o filho, importa ensina-lo a cuidar do ambiente em que vive e das suas coisas.
Felicidade >>> existem diversos níveis de felicidade, mas a que importa é a SOCIAL = fazer o bem, não importa a quem, e não fazer o mal a ninguém. Se os pais vivem esse nível, os filhos também viverão.

A arte de ser mãe e pai é desenvolver os filhos para que se tornem independentes e cidadãos do mundo.

Parte 02 >>> Caminhos para uma nova educação

Estimula a participação do pai na criação dos filhos desde a gravidez (PAI GRÁVIDO), visto que historicamente somente a mulher cuidava dos filhos, até por questão de sobrevivência da espécie, hoje, sob novos padrões, a participação do homem pode e deve aumentar, sendo o pai solidário e colaborando na educação dos filhos de modo mais participativo (PAI INTEGRADO), nos afazeres domésticos, sendo tudo combinado em comum acordo.

No Capítulo 2 desta parte, o autor descreve cuidados com o filho no 1o. ano, leitura obrigatória para quem tem criança nessa fase e impossível de apresentar satisfatoriamente em resumos.

O capítulo 3, filhos não vêm com manual, orienta 5 passos para uma educação integral: parar, ouvir, olha, pensar e agir. Indispensável.

O capítulo 4 aborda situações críticas com a chegada de um irmão, birras, mentiras, etc.

O capítulo 5 envolve o auxílio de terceiros, da babá aos avós, passando por creches e escolas.

O leitor encontrará nos capítulos 06, 07 e 08, conteúdo para lidar com a separação, segundo casamento, drogas, videogames, mesadas, educação sexual e temas cotidianos.

Parte 03 ? Consta de um pequeno Manual de Mãe &Pai, para a educação dos filhos, subdivido em nove itens, como auto-estima, ética, cidadania, papos e comida, hora de estudar, relacionamento entre irmãos.

Parte 04 ? Contém 29 questões do público, coletada em palestras dos autores. O sumário sintetiza as perguntas destacando as áreas de interesse.

O autor define que os filhos são como navios. A maior segurança está no porto, mas eles foram construídos para navegar nos mares. Para lá os filhos levarão conhecimentos e trarão novidades.

Os pais não podem seguir os passos dos filhos e estes não podem repousar nas conquistas paternas e partem de onde os pais chegaram, para novas descobertas e aventuras. Os filhos superam os pais! Assim caminha a civilização.

A personalidade saudável é um bom alicerce para a capacitação profissional. A pessoa qualifica a profissão. O velho ditado ?quem ama, cuida? deve dar lugar ao novo ?quem ama, educa!?



Uma única palavra pode resumir este livro: INDISPENSÁVEL!




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia