BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Planetas, Luas, Asteróides, Cometas, Meteoros
(Carlos Iafelice Junior)

Publicidade
Planetas, Luas, Asteróides, Cometas, Meteoros
Acredita-se que o sistema solar tenha se formado há menos de 5 mil milhões de anos -;ou 5 bilhões de anos, como é contado no sistema estado-unidense,a partir de uma nuvem de poeira de hidrogénio e hélio quentes conhecida como nebulosa solar.
Esta nebulosa começou a aglutinar-se em corpos planetesimais com até alguns quilómetros de diâmetro que com múltiplas colisões acabaram por formar corpos maiores conhecidos como protoplanetas.
Há cerca de cem milhões de anos, o Sol começou a brilhar quando o núcleo atingiu 10 milhões de graus Celsius, temperatura suficiente para iniciar reacções de fusão nuclear. A radiação acabou por gerar um vento solar muito forte, conhecido como Onda de Choque, que espalhou o gás e poeira restantes das redondezas da estrela recém-nascida para os planetas que se acabaram de formar a partir de colisões dantescas entre os protoplanetas.
Os planetas
Os principais elementos celestes que orbitam em torno do Sol são os nove planetas principais cujas dimensões vão do gigante de gás Júpiter até ao pequeno e gelado Plutão, com um diâmetro de menos de um quarto do tamanho da Terra.
Próximos do Sol encontram-se os quatro planetas telúricos que são compostos de rochas e silicatos, são eles Mercúrio, Vénus, Terra e Marte.
Depois da órbita de Marte encontram-se quatro planetas gasosos ;- Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno, que são uma espécie de planetas colossais que se podem dividir em dois subgrupos: Júpiter-Saturno e Urano-Neptuno. Por fim, nos confins do sistema solar, na cintura de Kuiper, encontram-se os transneptunianos, como Plutão e o recentemente descoberto 2003 UB313.
Mercúrio é o mais próximo do Sol, a uma distância de apenas 57,9 milhões de quilómetros, enquanto Plutão está a cerca de 5914 milhões de quilómetros.
Os planetas do sistema solar são os nove astros que tradicionalmente são conhecidos
A dimensão ? astronómica - das distâncias no espaço

Para se ter a noção da dimensão «astronómica» das distâncias no espaço é interessante fazer uns cálculos e arranjar um modelo que nos permita ter uma percepção mais clara do que está em jogo. Imaginemos, por exemplo, um modelo reduzido em que o Sol estaria representado por uma bola de futebol -;de 22 cm de diâmetro. A essa escala, a Terra ficaria a 23,6 metros de distância e seria uma esfera com apenas 2 mm de diâmetro -a Lua ficaria a uns 5 cm da Terra, e teria um diâmetro de uns 0,5 mm.
Júpiter e Saturno seriam berlindes com cerca de 2 cm de diâmetro, respectivamente a 123 e a 226 metros do Sol. Plutão ficaria a 931 metros do Sol, com cerca de 1 mm de diâmetro. Quanto à estrela mais próxima, a Proxima Centauri, essa estaria a 6332 km do Sol! E a estrela Sírio a 13150 km!
Se demorasse 1 hora e um quarto a ir da Terra à Lua -;a uns 257000 km/hora!, demoraria umas 3 semanas -; terrestres; a ir da Terra ao Sol, uns 3 meses a ir a Júpiter, 7 meses a Saturno e uns 2 anos e meio a chegar a Plutão e deixar o nosso sistema solar. A partir daí, a essa velocidade, teríamos de esperar uns 17600 anos até chegar à estrela mais próxima! E 35 000 anos até chegarmos a Sírio!
As luas e os anéis
Objectos de dimensão considerável que orbitam os planetas são os satélites naturais ou luas. Estes compreendem pequenos astros capturados da cintura de asteróides como muitas luas de Marte e dos planetas gasosos, até astros capturados da cintura de Kuiper como o caso de Tritão no caso de Neptuno ou até mesmo astros formados a partir do próprio planeta através do impacto de um protoplaneta, como o caso da Lua da Terra.
Os planetas gasosos têm pequenas partículas de pó e gelo que os orbitam em enormes quantidades, são os chamados anéis planetários, os mais famosos são os anéis de Saturno.
Planetas menores
A classes de astros chamados -;planetas menores inclui vários objectos diferenciados como são os asteróides da cintura principal e os astros da cintura de Kuiper.
Asteróides
Os asteróides são astros menoresdo que os planetas, normalmente em forma de batata, encontrando-se na maioria na órbita entre Marte e Júpiter e são compostos por partes significativas de minerais não-voláteis. Estes são subdivididos em grupos e famílias de asteróides baseados em características orbitais específicas. Note-se que existem luas de asteróides, que são asteróides que orbitam asteróides maiores, que, por vezes, são quase do mesmo tamanho do asteróide que orbitam.
As sementes das quais os planetas se originaram são chamadas de planetésimos: são corpos subplanetários que existiram durante os primeiros anos do sistema solar e que não existem no sistema solar recente. O nome é também usado por vezes para referir os asteróides e os cometas em geral ou para asteróides com menos de 10 km de diâmetro.
Cometas
Os cometas são compostos largamente por gelos voláteis e com órbitas bastante excêntricas, geralmente com um periélio dentro das órbitas dos planetas interior e com afélio para além de Plutão.
Meteoros
Os meteoros são astros com dimensão entre 50 metros até partículas tão pequenas como pó. Astros maiores que 50 metros são conhecidos como asteróides. Controversa continua a dimensão máxima de um asteróide e mínima de um planeta. Um meteoro que atravesse a atmosfera da Terra passa a se denominar meteorito.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia