BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Queijo E Os Vermes
(Carlo Ginzburg)

Publicidade
?O Queijo e os Vermes? é, mais do Que uma simples história, um escrito histórico. Obra do historiador italiano e professor da Universidade da Califórnia Carlo Ginzburg, narra a trajetória de Domenico Scandella, chamado Menocchio, um moleiro do norte da Itália, que no século XVI desafiou os poderes da inquisição afirmando que a origem do mundo estava na putrefação. Segundo Menocchio ?tudo era um caos, isto é, terra, ar, água e fogo juntos, e de todo aquele volume em movimento se formou uma massa, do mesmo modo com o queijo é feito do leite, e do qual surgem os vermes, e esses foram os anjos?. Graças a uma farta documentação, Ginzburg trouxe à tona o perfil de Menocchio, seus pensamentos, suas leituras e discussões, suas relações com amigos e vizinhos. Mais do que a descrição psicológica do moleiro, o autor traça um panorama minucioso do período em que viveu Menocchio,  uma Europa pré-industrial marcada pelo Renascimento e pela Reforma. No entanto, a originalidade do pensamento de Menocchio é sempre destacada. Para ele, as influências que recebeu, autores que leu são importantes, mas mais importante é mostrar como Menocchio recebeu tais influências,  de que forma absorveu as leituras, transformou-as e criou a sua própria teoria para o surgimento do universo. Assim, Ginzburg resgata a figura de um homem que ousa falar, que diz o que pensa  mesmo arriscando a própria vida.  Mesmo desiludido, após perder a mulher e o filho, sozinho, doente, Menocchio não se cala. Dizer o que pensa, para ele, é tão importante quanto viver.  




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia