BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Que É Leitura
(Maria Helena Martins)

Publicidade
 
RESENHA
O que é leitura.
Maria Helena Martins, Série Primeiros Passos, Editora Brasiliense.




?A psicanálise enfatiza que tudo quanto de fato impressionou a nossa mente jamais é esquecido <...>. Essa constatação evidencia a importância da memória tanto para a vida quanto para a leitura.?




?O que é Leitura? apresenta de início tipos de leitura, não somente ler palavras, mas fazer leitura de situações, sobretudo lutar para não nos tornarmos seres alienados. Em seguida nos explica de forma bastante curiosa que se não temos costume de ler podemos iniciar a qualquer momento, observando o que temos a nossa volta, aguçando nossa curiosidade de sermos autônomos ?... deixar de ler pelos olhos de outrem.? Cita também exemplos de como pessoas notórias deixaram-se apaixonar pela necessidade da leitura,e, posteriormente alguns se tornaram escritores.
O assunto leitura se desenvolve em meio a críticas severas ao sistema de ensino de alfabetização e letramento. O livro nos remete a uma reflexão na falta de humanização do sistema educativo, quando se centraliza o saber ao invés do educador ajudar a desenvolver seus educandos. Podemos até imaginar, enquanto lemos o livro que nossos professores de ensino fundamental ou médio nos pediam para ler um livro e fazermos um resumo, resenha, síntese, enfim coisas que nunca nos explicaram ?como se faz? , mas queriam e pronto, assim como: - ?se virem?, os estudantes são vocês e o vestibular vem aí. Por isso a necessidade do ?decoreba?. Somos levados a crer que o processo de alfabetização e letramento dura a vida inteira independente de condição social, bastando para isso ler e querer ler, construir conhecimento pessoal amando a vontade de saber mais com curiosidade buscando sentidos mais construtivos e alavancantes das palavras, respeitando, no ato da leitura, a subjetividade interior e a objetividade exterior.
Sem querer conceituar ou definir, mas discutir de o porquê da leitura, o livro nos apresenta três níveis de leitura que se relacionam, sem hierarquia, ao mesmo tempo, são eles: sensorial, emocional e racional. O nível sensorial traduz no primeiro contato com o texto ou situação. O nível emocional nos leva a interpretação subjetiva que o nível sensorial nos trouxe, enquanto que o nível racional (presente em textos narrativos) busca a interpretação correta, a objetividade dentro da situação ou texto em leitura. Pensando bem caso venhamos a ler um livro, assistirmos a um filme ou ouvirmos uma canção mais de uma vez poderemos ter várias interpretações, porque na combinação desses níveis apresentados serão em doses diferentes, abrindo espaço para um nível predominante. Não obstante as novas leituras também trarão novas interpretações porque adquirimos mais maturidade e isso facilita melhor entendimento do texto lido: novas possibilidades ? novas reflexões.
O livro também nos evoca a considerar se a leitura é importante o passo seguinte seria tentar produzir textos, ou seja deixar de consumir a forma de como os autores lidos vêem o mundo para criar demonstrando como podemos analisar o que está a nossa volta.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia