BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Trabalho Alienado
(Karl Marx)

Publicidade
Segundo Karl Marx, quanto mais o operário produz, menos ele custa para a economia e conseqüentemente mais ele Se desvaloriza, chegando ao ponto de se tornar uma mercadoria do capitalismo; este visaaria somente o lucro e geraria a ?sede de riquezas e a guerra entre cobiças, a concorrência?. Quanto mais o operário produzir, mais ele esta valorizando o mundo das coisas e desvalorizando o mundo dos homens, tornando-se tanto mais pobre quanto mais riquezas ele produzir. O operário recebe primeiro o trabalho, e depois o meio de subsistência, sendo em primeiro lugar operário e depois pessoa física,tornando-o assim escravo de seu próprio trabalho. ?A Economia Política esconde a alienação na essência do trabalho porque ela não considera a relação direta entre o operário (trabalho) e a produção. É certo que o trabalho produz maravilhas para os ricos e a privação para o operário?. O trabalho transforma o operário numa máquina que não consegue afirmar-se e não se sente à vontade, um infeliz. O operário não desempenha uma atividade física e intelectual livre, mas mortifica seu corpo e arruína seu espírito.O caráter hostil do trabalho manifesta-se nitidamente no fato de que senão houver coação física ou qualquer uma outra, o operário foge do trabalho como uma peste. O homem não se sente mais livremente ativo senão em suas funções animais, transformando-se bestial. Sua vida perde o sentido, pois o homem passa a fazer de sua própria vida simplesmente um meio de subsistência, invertendo com isso a relação que teria com o trabalho, desta forma o trabalho alienado termina por alienar do homem seu próprio gênero. Marx chega a seguinte conclusão: se o produto do trabalho é alienado do trabalhador, por ser algo exterior a ele, a ponto de não lhe pertencer, deve ser então propriedade de outro, que não é evidentemente quem o produziu, nem os deuses e muito menos a natureza, como pensavam os antigos, então logicamente deve ser outro homem que tomou dele aquilo que deveria lhe pertencer. Com isto estão fundadas as bases para a exploração de um homem por outro. O excedente do trabalho alienado termina por dar início ao acúmulo de riquezas e conseqüentemente, o surgimento da propriedade privada. Marx diz haver uma identidade entre a propriedade privada e o salário, e nem mesmo a sugestão de Phoudhon da criação de um salário igual para todos resolveria o problema da alienação no trabalho, simplesmente universalizaria a relação do homem com o trabalho, mantendo o salário e a propriedade privada como conseqüências do trabalho alienado.



Resumos Relacionados


- A Luta De Classes

- A Filosofia De Marx

- Existencialismo

- O Capitalismo Sob Max Weber E Karl Marx

- Trabalho Afinal O Que É?



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia