BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


The Picture Of Dorian Gray (o Retrato De Dorian Gray)
(Oscar Wilde)

Publicidade
O Retrato de Dorian Gray, escrito pelo famoso escritor e poeta Oscar Wilde é a história de um homem jovem e vaidoso. Era um jovem bonito, muito rico e bastante ingénuo. O seu retrato, que lhe fazia absoluta justiça, tornou-se feio e velho quando ele cometeu acções condenáveis e inenarráveis, que, segundo ele, eram perfeitamente banais. Ele, por outro lado, continuou a ser jovem e encantador muito depois de todos os seus amigos e conhecidos terem morrido. Continuou a percorrer o caminho Do mal e encontrou sempre uma desculpa para o fazer. Finalmente, à hora da sua morte, quando o retrato, que fora escondido dos olhos dos demais, foi trazido à sua presença, havia-se transformado de novo no Dorian Gray de antigamente. A mesma frescura, o mesmo jovem belo e sofisticado que durante tantas horas se havia sentado para ser pintado. No chão, no entanto, estava a figura de um homem, hediondo e encarauilhado, que muito se parecia ao outro, o do velho retrato. Esta é, pois, a história das nossas vidas. De cada um de nós. Todos nós gostaríamos de aparecer aos olhos dos outros sempre como seres humanos de bom coração. Vistos do exterior. É a única coisa que prezamos, o exterior. Mas a alma e o coração que envelhece e se enruga e fica feio de tanto pecar não é visível aos outros. As aparências são para nós tão importantes. Oscar Wilde, nesta sua história do desnudar, mostra-nos tal como somos. Gente obcecada com as aparências. A bondade de um coração bondoso, a bondade de uma alma pura e o carinho de uma pessoa autênticamente boa, tudo desaparece nas águas do egoísmo. Porquê? Porque é que o amor, o carinho, a bondade não podem co-habitar? Porque é que o egoísmo e a crueldade tomam as rédeas? Neste livro, Oscar Wilde pegou numa história simples e teceu-a em algo de inolvidável. Como sempre, deixa a leitor a pensar como uma pessoa pode matar a sua própria alma no seu egoísmo e ego-centrismo e enveredar por tantos actos pecaminosos para os quais sempre encontra justiicação. Uma autêntica lição a ser aprendida. Ninguém deve esquecer que uma pessoa, faça o que fizer ao longo da sua vida, pode não se reflectir na sua aparência física, mas é a sua alma que fica pesada. Retorcida e horrenda e negra e cheia de pecado.




Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia