BUSCA

Links Patrocinados



Buscar por Autor
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


O Manifesto Comunista, Por Karl Marx (le Manifeste Communiste, Par Karl Marx)
(karl marx)

Publicidade
O Manifesto Comunista fez a humanidade de andar. Não para o paraíso, mas à investigação da solução de
problemas como a pobreza e a exploração do trabalho. Para
o cumprimento do princípio que indica que todos os homens são iguais. E
sublinhando a novidade que declarou que os pobres, os pequenos, explorados podem-o
igualmente sujeito às suas próprias vidas. Devido aaquilo é um
documento histórico, testemunho da rebelião dos seres humanos. O seu texto,
racionale, em várias passagens é irónico, esconde mal esta
origem comum com os homens e mulheres de outros tempos: o fogo que
acendeu a paixão da liga dos comunistas, reuni em Londres à 1847,
não era nenhum diferente deo que enflamé os corações e os espíritos em
a batalha contra a escravidão clássica, contra a servidão medieval, contra
a obscuridade religiosa e contra todas as maneiras de opressão. A liga dos comunistas encomendou à Marx e de Engels a formulação de um texto que clarificou os seus objectivos e
a sua maneira de ver o mundo. Por conseguinte, o manifesto comunista é um
juntos afirmativo de ideias, as verdades, nas quais rebelles do
momento criam, por incluer, de acordo com elas dos elementos científicos ligeiramente économicistes para a compreensão das transformações sociais. O
manifesto tem uma estrutura simples: uma curta introdução, três capítulos e
uma conclusão rápida. A introdução fala, com certo orgulho, de medo que o comunismo causa aos conservadores. O fantasma do comunismo
assusta os potentes e reuni, numa aliança, todas as potências do
tempo. É o velho
?satanization? do adversário. Mas o texto mostra o seu lado positivo:
o reconaissance da força do comunismo. Se é tão que assusta tanto aquilo deve ser
porque tem certa espécie de presença, por conseguinte a necessidade de compartilhar o
maneira comunista de ver o mundo e de explicar os seus objectivos, assim torcidos
por os que não o quiseram. A parte I, chamada Bourgeois e Prolétaires,
faz um resumo da história da humanidade até esta a temps-lá, quando duas classes
sociais opostos dominam o cenário. A contribuição principal deste
capítulo pode ser a descrição das enormes mudanças que a burguesia
industrial tem causava no mundo, desempenhando na história um papel essencialmente revolucionário. Com a sabedoria que manipulou com competência os utils de
a análise socioeconómica, muito original então, Marx e Engels conta os fenómenos da globalização que a burguesia trazia, globalizant o comércio,
navegação e os meios de comunicação social. O manifesto fala de ontem mas parece falar
de hoje. O desenvolvimento capitalista coloca forças produtivas
livres nunca vistas, mais colossal e mais diverso que nas gerações
passados todos os conjuntos. O dominium capital que apresenta o trabalho é anunciado e
incita-nos pensar ao revigorement neoliberal actual: nos 40 últimos anos
deste século XX produziram-se mais de objectos que em qualquer
produção económica precedente, desde origens de humanidade. A revolução
tecnológico e científico que vemos, cujos ícones são os
computadores e os satélites e incluindo a potência hegemonic é o bougeoisie,
é nada apenas a sequência dea descrita no manifesto que criou de
maiores maravilhas que as pirâmides do Egipto, que os aquedutos romanos
e as catedrais gothiques; efectua maiores expedições que os
velhas nações e migrações de cruzadas. Um complemento ao dinamismo de
bougeoisie? Sem piedade com os sectores médios da sociedade, já minoria
nas hierarquias sociais mais conhecidas da Europa, o manifesto vem para
ser cruel para os desempregados, os mendigos, marginalizado que poderia
ser arrastado por uma revolução prolétaire mas, pelas suas condições de vivendre à reacção. A relação relativa do papel dos
comunistas é o aspecto mais interessante da parte II, chamado Proletarian
e Comunistas. Após quase um século de dogmatisms, de partidos únicos e vanguarda, os portadores da verdade inteira, é são ler que os comunistas não constituem um partido à parte,
no que diz respeito aos outros partidos prolétaires e não tem nenhum interesse
sendo separada do proletariado em geral. Embora, sem a humildade, o manifesto
concede os comunistas mais de decisão, progressos, lucidez e
conduzidos que à outras fracções que procuram representar o proletariado;
os seus objectivos são tidos como comuns: a organização prolétaire
para a apreensão da potência política e a destruição da supremacia de
a burguesia. A Europa protegida pelo fantasma comunista e o livro procura contestar, nesta matéria, todos os estigmas que as classes potentes e influentes a tratarem jogavam acima ele. A resposta do manifesto: Os
comunistas querem terminar com toda a propriedade, incluindo a pessoal!
Marx e Engels responderam a que quiseram suprimir a propriedade bourgeoise,
capitalista. Para os socialistas, a superação pessoal dos frutos de
trabalho e estas mercadorias indispensáveis à vida humana era
untouchables. À o que é conhecido, os vestuários, os sapatos, a residência não está
não dos geradores de lucros para quem possui-o? O manifesto, nesta
matéria, era definitivo. O comunismo não retira à ninguém poder-o de possuir a sua parte dos produtos sociais; tira apenas a potência
de dominar o trabalho de alguém por meio de quem recupera-o. Na sociedade capitalista a educação é, por própria, um comércio, uma actividade
vantajoso? Os comunistas querem socialiser mulheres! Para o
bourgeois, a sua esposa é nada apenas um instrumento de produção. Após
ter entendido que os instrumentos de produção tornar-se-iam comuns, conclui
naturalmente que haverá a comunidade de mulheres. Bourgeois suspeita
não apenas a respeito deaquilo ele é necessário atribuir à mulher um papel diferente
de um simples instrumento de produção.



Resumos Relacionados


- Manifesto Comunista

- Manifesto Comunista

- Marxismo

- A Luta De Classes

- A Luta De Classes



Passei.com.br | Portal da Programação | Biografias

FACEBOOK


PUBLICIDADE




encyclopedia